DRAMA EM GOIÁS 03

A polícia divulgou informações sobre o principal suspeito de ter matado a menina, Gabrielly Caroline Dias Rocha, de 10 anos. Carlos José Moreira, 50 anos, é casado, tem duas filhas e é natural de Uruana, mesma cidade onde o crime aconteceu. De acordo com a polícia, o homem já tem duas passagens pela polícia: uma por estupro de uma menor de 12 anos e outra por homicídio qualificado. A polícia afirmou que Carlos confessou em depoimento que matou a garota, que estava desaparecida desde quinta-feira (18), quando saiu de casa para doar um cachorro.



A Polícia Civil começou a investigar o caso e descobriu que a garota teria parado na porta da casa de uma colega, filha do suspeito, onde as sapatilhas que usava foram encontradas. O caso gerou na revolta na cidade e moradores tentaram invadir a delegacia para linchar o suspeito, no domingo (21).

Ficha criminal
Segundo a polícia, o suspeito já tem ficha criminal, inclusive, por suspeita de estuprar uma menor em outra cidade. Em 1986, ele foi condenado por estupro na cidade de Araguapaz, no noroeste goiano. O crime aconteceu contra uma prima dele, na época com 12 anos.

Condenado a seis anos de prisão, ele nunca foi para a cadeia porque fugiu da cidade e, com o passar dos anos, a pena prescreveu. Ele também foi apontado como suspeito de um homicídio qualificado em Mozarlândia, também na região noroeste de Goiás. Mas o caso acabou arquivado por falta de provas.

Características
O psicólogo Leonardo Faria traça o perfil de assassinos violentos em Goiás. Ele deve conversar com Carlos somente na próxima sexta-feira (26), mas disse que, pelo que viu até agora, o preso demonstra ser um homem frio, sem emoção. A mesma impressão teve o delegado Alexandre Alvim Lima quando ouviu o depoimento de Carlos.

O trabalho do psicólogo Leonardo será fundamental para se chegar a uma conclusão: que tipo de desvio de conduta tem o homem preso em Uruana.

Crime
Carlos era vizinho da avó de Gabrielly e esta semana apareceu nos noticiários policiais como suspeito matar a menina. A vítima era amiga de uma das filhas dele.

Na quinta-feira (18) passada, Gabrielly teria ido até a casa da colega, mas ela não estava. De acordo com a polícia, Carlos estava sozinho no local e teria tentado manter relações sexuais com a menina, que tentou fugir, mas foi agarrada e morta.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário