Caso Eliza teve 50 defensores; Bruno vai ao júri com 3ª advogado diferente

Durante o processo que apura o desaparecimento e a morte de Eliza Samudio, de 25 anos, houve troca de advogados e mudança nas estratégias de defesas, principalmente por parte do goleiro Bruno Fernandes de Souza. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, cerca de 50 defensores já passaram pelo caso. Os cinco réus que começam a ser julgados nesta segunda-feira (19) passaram por pelo menos nove trocas de equipes de advogados.

Bruno e outros quatro réus vão a júri popular pelo cárcere privado e morte da ex-amante do jogador, Eliza, em crime ocorrido em 2010, conforme a denúncia. Sete jurados decidirão o destino dos réus no Fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), no júri presidido pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues. A previsão é que o julgamento dure pelo menos duas semanas. Veja as trocas de defesa dos acusados:

Apontado como mandante do assassinato de Eliza Samudio para não pagar precisar pagar pensão ao filho, Bruno foi defendido por três grupos diferentes de advogados.


Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment