Lewandowski discute novamente com Barbosa e deixa plenário do STF



O revisor do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, discutiu com o relator, Joaquim Barbosa, e deixou a sessão desta segunda-feira, dia 12.

Lewandowski criticou a decisão de Barbosa ao reestabelecer uma nova ordem para definição da pena dos réus, passando para a análise do núcleo político, que inclui o ex-ministro José Dirceu. A previsão era de que, após a conclusão do núcleo publicitário, fossem definidas as penas dos condenados do núcleo financeiro.

"Toda hora o senhor traz uma surpresa. Vossa excelência está surpreendendo esta corte a todo momento", afirmou o revisor. O relator rebateu: “A surpresa é a lentidão em proferir os votos".

"Estou sendo surpreendido. Se o advogado não está presente... Estamos a seguir regras, a publicitária, da transparência", reclamou Lewandowski.

Após o presidente da Corte, Carlos Ayres Britto, dar a palavra para que Barbosa prosseguisse, Lewandowski se retirou da sessão. "Definimos anteriormente que cada ministro deverá adotar a metodologia de voto que entender cabível. Eu não vejo óbice para a metodologia adotada pelo relator", disse Britto.

Barbosa então justificou aos colegas que escolheu o núcleo político por ser menor e acreditar que após a definição deste, a dosimetria - cálculo da pena - andará bem mais rápido. O ministro Marco Aurélio Mello destacou estar preparado para votar as punições de quaisquer réus e todos os advogados estão intimados a comparecer a todas as sessões do julgamento.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment