Guardiões não vão tão bem quanto o esperado



Filmes infantis costumam ser uma aposta certa nos cinemas. “Valente”, “Hotel Transilvânia” e “Detona Ralph” tiveram ótimos desempenhos nos cinemas este ano e provam que mirar no mercado de filmes familiares é muitas vezes um ótimo negócio para os estúdios.

Infelizmente, nem sempre isso dá certo. É o caso de “A Origem dos Guardiões”, que pode causar um enorme prejuízo a Dreamworks.


O filme não está tendo um bom desempenho nos cinemas norte americanos, com uma abertura de apenas US$ 24 milhões e um arrecadamento total de US$ 48,8 milhões até o momento. Para muitos filmes, isso já seria considerado um sucesso, mas para uma animação que custou cerca de US$ 150 milhões, é bem abaixo do esperado.


E o desinteresse do público é pouco compreensível. A crítica internacional tem elogiado um bocado a produção e se procurarmos opiniões do público ao redor da internet, encontraremos muitos comentários positivos a respeito também.

O que mais complica a situação é que não há muita concorrência de animações no momento. Exceto por “Detona Ralph”, não há outro filme do gênero nos cinemas no momento e mesmo um desenho da Disney não deveria ser capaz de roubar todo o público de uma produção como esta.

Talvez o pouco retorno de “A Origem dos Guardiões” deva-se ao fato das crianças estarem amadurecendo mais rápido. Acho que muitos pimpolhos param de acreditar em Papai Noel e Coelho da Páscoa antes dos dez anos hoje em dia, e uma produção que foque-se em criaturas tão dependentes do imaginário infantil pouco pode fazer para apetecer a esta faixa etária.

Ainda resta a esperança de que a bilheteria internacional do filme compense pelo seu desempenho morno nos Estados Unidos. Mas se podemos tirar uma lição de “A Origem dos Guardiões”, é que um filme voltado para a família não é mais garantia de lucro nas bilheterias.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment