Em meio a tumulto, deputado arranca cartaz contra cubana

Autor do requerimento que pede ao Ministério da Justiça proteção policial no país à blogueira cubana Yoani Sánchez, o deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) se envolveu em um tumulto na tarde desta terça-feira (20) com manifestantes que protestavam contra a visita da jornalista ao Brasil.

Incomodado com a manifestação promovida por cerca de cinco jovens na porta de entrada de um dos prédios anexos da Câmara dos Deputados, o parlamentar arrancou cartazes, bandeiras e reproduções de notas de dólares erguidas pelos simpatizantes do regime dos irmãos Fidel e Raúl Castro.

Segundo a versão de Mendonça Filho, ele se insurgiu contra os manifestantes depois de ser agredido.

“A liberdade de expressão de um estrangeiro tem de ser assegurada. Ele [o manifestante] ameaçou que iria me mapear. Me mapear do quê? Estou dentro da minha casa, que é o Legislativo, defendendo o direito de que uma estrangeira possa defender a liberdade dentro do seu país. Lamentavelmente, eles vieram me agredir”, relatou o deputado do DEM ao final do empurra-empurra com os militantes de esquerda.

A confusão ocorreu no momento em que Yoani entrava em uma van para se dirigir ao prédio do Senado para participar de uma audiência ao lado do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Erguendo cartazes com mensagens de protesto contra a jornalista, os manifestantes cercaram o veículo entoando gritos de ordem como “Mercenária”.

No momento em que o motorista da van tentava arrancar, o parlamentar pernambucano investiu contra os manifestantes, amassando as cartolinas e cópias de cédulas de dólares. Seguranças da Câmara e policiais militares do Distrito Federal tiveram de intervir para acalmar os ânimos.

O jovem que teve os objetos arrancados por Mendonça Filho negou que ele tivesse agredido previamente o deputado. Médico brasileiro formado em Cuba, Wesley Caçador Soares, 29 anos, disse que veio ao Congresso protestar contra a “opinião falaciosa” de Yoani. Ele se apresentou como representante da Associação dos Médicos Brasileiros Formados em Cuba.

“Não estamos de acordo com essa blogueira, que vem aqui no Brasil e não agrega nada à cooperação entre os dois países. Ela [Yoani] diz que o bloqueio americano a Cuba não cria problemas para a revolução e para o povo cubano. Isso é uma mentira. Vivi oito anos lá e não há nenhuma restrição à liberdade.”, disparou Soares.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário