Onde obter o rendimento ideal para chegar ao primeiro milhão


Chegar ao primeiro milhão não é tarefa fácil, principalmente em um cenário deinflação alta em que os investimentos mais seguros passaram a render pouco. Dependendo da sua capacidade de poupança e apetite por risco, a tarefa pode levar facilmente mais de 30 anos, ainda que você tenha disciplina. Para tentar reduzir esse tempo, porém, será necessário tomar mais risco e ter mais educação financeira, dizem especialistas.

Com uma poupança de mil reais por mês apenas destinada ao objetivo do primeiro milhão, veja em quanto tempo é possível juntar um milhão de reais em cada faixa de rentabilidade:

Rentabilidade mensalRentabilidade anualTempo para juntar um milhão de reais
0,41% (poupança nova)5,02%33 anos e dois meses
0,60%7,43%27 anos e um mês
1,00%12,68%20 anos e um mês
1,50%19,56%15 anos e seis meses
2,00%26,82%12 anos e 10 meses
2,50%34,80%11 anos



Repare que a tabela considera as rentabilidades nominais, isto é, sem o desconto da inflação, que com o passar dos anos corrói o valor do dinheiro. Para que seja possível juntar um milhão de reais “de fato” nos prazos indicados na tabela, seria preciso considerar que as rentabilidades mensais estão expressas em termos reais. Em outras palavras, para que o seu milhão tenha, daqui a 30 anos, o mesmo poder de compra de um milhão de reais hoje, é preciso tentar ganhar esses rendimentos acima da inflação.

Para chegar ao montante em 27 anos, seria preciso, portanto, obter uma rentabilidade mensal líquida de taxas e imposto de renda de 0,60% ao mês ou 7,43% ao ano. Considerando uma inflação de 6% ao ano – não muito distante do preocupante patamar atual – você teria que ganhar um juro nominal de 13,43% ao ano. Para complicar ainda mais, este teria que ser seu ganho médio. Assim, se em um ano você experimentasse uma rentabilidade menor que esta (ou mesmo perdas), teria que compensá-la no ano seguinte com uma rentabilidade mais alta.

Uma média tão alta como essa se tornou um bocado difícil de sustentar. Será ainda possível, nos dias de hoje, obter rentabilidade real superior a 1,00% ao mês? “Acho que esses níveis de rentabilidade estão bastante distantes da realidade brasileira de hoje, a não ser que sejam obtidas por meio do investimento em ativos de bastante risco”, opina a planejadora financeira certificada Ângela Nunes, CFP.

A taxa de juros básica da economia, que baliza a maior parte das aplicações de renda fixa, principalmente as de menor risco, está hoje no menor patamar da história, 7,25% ao ano. “Mesmo com a atual perspectiva de alta dos juros para controle da inflação, não vejo a Selic voltando para os altos patamares de antes”, diz Ângela. Isso significa que alcançar um milhão de reais apenas investindo na renda fixa mais segura – como títulos do Tesouro atrelados à Selic, fundos DI, poupança e CDBs – será uma tarefa bastante lenta.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário