'Há extermíno', diz secretário sobre mortes de moradores de rua em GO

Uma força-tarefa da Secretaria Nacional de Direitos Humanos esteve em Goiânia no sábado (6) para verificar a escalada de violência envolvendo moradores de rua. Nos últimos oito meses, 27 pessoas em situação de rua foram assassinadas na Região Metropolitana. Para o secretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Gabriel Rocha, "há um movimento de extermínio dessa população" na capital de Goiás.

"Se há grupo de extermínio, nós vamos averiguar. O que temos até agora são indícios de um movimento, organizado e seletivo, direcionado a essa população. É inadmissível isso continuar acontecendo em Goiânia", disse Biel Rocha, como prefere ser chamado, em entrevista ao G1.

Além do secretário, mais cinco coordenadores de ações de Direitos Humanos viajaram de Brasília para Goiâniax na manhã de sábado (6), por determinação da ministra Maria do Rosário Nunes, após o duplo homicídio ocorrido na madrugada do mesmo dia. Um homem e um garoto de 11 anos foram espancados a pauladas até morte, sob uma marquise no Setor Rodoviário.

Para a Polícia Civil, a onda de assassinatos está ligada principalmente às brigas entre os próprios moradores de rua e à questão das drogas. Mas o secretário faz uma avaliação divergente. Segundo ele, um censo feito pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) com 600 moradores de rua na cidade aponta que apenas 30% deles relataram o uso de entorpecentes.

"O problema de fundo não é a questão da droga, e sim a situação de vulnerabilidade desse cidadão que o estado deveria proteger com políticas públicas", alega.

Fonte: G1
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário