O Diabo e o Político Brasileiro na Visão de Alex Voltagem!

Entrevistei o Diabo ontem, uma das personalidades Vip de todos os tempos! Marquei pra tomarmos um Açaí as 14:00 hs aqui em Itumbiara, 42 graus faria com que o entrevistado pudesse se sentir em casa. Ele chegou em ponto usando terno, gravata e sapatos italianos, cabelo bem cortado e perfume francês pra disfarçar o cheiro de enxofre.
Logo de cara perguntei: "Mas cadê seu rabo com ponta, seus chifre e sua tradicional roupa colante vermelha??" O Diabo me respondeu: "Isso é passado, hoje em dia se faz necessário uma boa aparência, Sabe aquele ditado bobo que vocês humanos criaram, "A primeira impressão é que fica?" Então...Contratei um personal Stylist justamente pra isso, sem falar que na última vez que usei aquele colante vermelho fui confundido com uma das bailarinas da Valeska Popozuda" Pobre diabo, pensei eu, nem ele merece isso... O Diabo me falou que está num momento difícil, lembrou com saudades da época que era o ser supremo das profundezas e de quando tinha mais de um trilhão de almas. Então perguntei qual tá sendo a influência dele nas pessoas hoje. O Diabo começou a chorar e entre soluços me disse: " Olha só Alex Voltagem, depois que inventaram o político brasileiro, eu fui perdendo a concorrência, existo a milhares de anos, no entanto hoje o Sarney é muito maior que eu, ainda tem o Calheiros, o Maluf...Tive que fazer uma reciclagem e hoje estou aprendendo as maldades com os políticos daqui, eu juro por Deus(ops) que nunca fui tão ruim, tão cruel, tão demagogo, tão hipócrita como essa classe... várias pessoas dizem(começa a chorar compulsivamente) "Político brasileiro é o diabo, Quando na verdade o Diabo sou eu!!!" Fiquei com pena do pobre diabo, não sei se ele terá mais espaço...O Diabo precisou encerrar, tinha um compromisso com um político da região mas antes de sair disse com tristeza: "Falam que Deus não é vingativo, mas ele se vingou de mim quando criou o brasileiro."


Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário