Menina baleada ao defender o pai morre por falência múltipla de órgãos



A menina Kerolly Alves Lopes, de 11 anos, baleada ao tentar defender o pai durante uma briga em uma pizzaria de Aparecida de Goiânia, sofreu uma parada cardíaca, que ocasionou a falência múltipla de órgãos às 18h30 de terça-feira (7) no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).
A morte foi anunciada na manhã desta quarta-feira (8) porque os pais da garota só chegaram à unidade de saúde no começo da madrugada.
Aparelhos mantinham a menina viva desde domingo (5), quando a morte cerebral dela foi constatada. Os pais optaram por deixar a garota morrer naturalmente, ao invés de desligar os aparelhos. Os órgãos da garota não poderão ser doados. Kerolly estava internada na Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) desde o dia 27 de abril, após ser atingida por dois disparos.
O corpo da menina foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Goiânia e até as 10h30 ainda não tinha sido liberado. O velório será na Igreja Assembleia de Deus da Vila Maria, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário