PMs estão entre os 100 presos em ação da Polícia Civil, em Goiás



Eles são suspeitos de crimes como homicídio, tráfico de drogas e latrocínio.
Operação PC 27 marca o Dia do Polícia Judiciária em todo o país

A Polícia Civil prendeu 101 pessoas em cidades goianas na manhã desta quinta-feira (9). Entre elas, estão 18 policiais militares que atuam em Goianira, na Região Metropolitana de Goiânia. Eles são suspeitos de crimes como homicídio, ocultação de cadáver,  tráfico de drogas e latrocínio. As prisões fazem parte das Operações Dilúvio e Resgate, que integram a ação nacional da Polícia Civil, denominada Operação PC 27.
Dos policiais detidos na Operação Resgate, 17 trabalham na corporação e um está na reserva. Um tenente, que já foi comandante do Batalhão Policial de Goianira, está entre os presos. No pelotão da PM, os investigadores prenderam um cabo que estava trabalhando e um sargento que chegava para trabalhar. Os investigadores abriram os armários pessoais dos militares envolvidos. Em frente ao pelotão, os peritos vasculharam minuciosamente o interior de alguns carros, inclusive o porta-malas e a parte mecânica dos veículos. Os policiais ainda apreenderam 14 armas e objetos pessoas dos militares.
O comandante da Polícia Militar de Goiás, coronel Silvio Benedito, afirmou estar decepcionado com a participação de militares em crimes. “Esperamos o que de policiais militares? Que sejam honestos,  defensores da sociedade e não marginais”, declarou.
Além dos PMs, outros cinco agentes públicos foram detidos na Operação Resgate.
A Polícia Civil também investiga uma suposta omissão do delegado de Goianira na apuração desses delitos cometidos por militares. “Inúmeros crimes foram cometidos e nós não vimos o resultado efetivo para a admissão desses crimes e para interromper a sequência de mortes. Então, entendemos que era necessária uma correição na delegacia desse município”, afirma o diretor-geral da Polícia Civil, delegado João Carlos Gorski.








Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário