Antônia Fontenelle ignora críticas por posar nua: "Da minha vida sei eu"


Antônia Fontenelle demorou na negociação, mas acabou aceitando o convite da Playboy para posar nua na edição especial de aniversário da revista, em julho. A atriz e produtora é um sonho antigo da revista e seus leitores.

Em conversa com O Fuxico, Antônia contou como vê a reação das pessoas sobre sua decisão de tirar a roupa (já que ficou viúva há apenas sies meses), do apoio de seus pais e do filho, além de revelar que foi o próprio Marcos Paulo (ator e diretor morto em dezembro de 2012, por conta de uma embolia pulmonar), que ainda em vida escolheu quem iria fotografá-la no ensaio nu.

Antonia Fontenelle também conta o que fará com o dinheiro que vai receber da publicação e nega que o cachê pago seja de R$ 3 milhões. Ela ainda se diverte com a frase usada no release que a publicação distribuiu para a imprensa:

“Chegar aos 40 sem celulite no bumbum, seria um crime guardar esse segredo só pra mim.”

O Fuxico: O que a fez aceitar o convite da Playboy?

Antonia Fontenelle: Eu quero, quando chegar aos meus 60 anos, mostrar aos meus netos que aos 40 eu ainda estava gostosa (risos).

OF: O valor oferecido pelo cachê interferiu na decisão?

AF:  Claro que sim, afinal isso é um trabalho.

OF: Pode revelar qual será seu cachê?

AF: Por questões contratuais não falo. Mas posso afirmar que essa história de R$ 3 milhões, R$ 4 milhões é uma tremenda lenda. Esse valor não existe e até porque a indústria impressa caiu muito de uns tempos pra cá.

OF: Por que relutou por um tempo para aceitar o convite?

AF: Esse namoro é bem antigo. Já há alguns anos eles me chamam, mas não fiz pois, por mais que soubesse que o Marcos Paulo me apoiava, não queria expor a vida dele. Acho que tudo tem sua hora.

OF: Por quê escolheu o JR Duran para te fotografar?

AF: Olha, quando me fizeram as primeiras propostas, Marcos cogitou que gostaria que eu fizesse as fotos com o JR Duran. Agora que aceitei, mantive esse desejo dele.

OF: Está pronta para as críticas, por conta de ter ficado viúva tão recentemente de Marcos Paulo?

AF: Estou, claro! Olha, quem gosta de mim de verdade, quem me respeita, está me apoiando. Mesmo que eu esperasse cinco anos após a morte do Marcos, as pessoas diriam: “nossa, mas já?”. Não me preocupo com o achismo das pessoas. Da minha vida sei eu. Usando a frase do poeta, ‘Cada um sabe a dor e delícia de ser o que é’. Eu, de dor, sei bastante. De delícia, é o que estou vivendo agora.

OF: De onde tem vindo seu apoio para este trabalho?

AF: Olha, estou solteira, meu filho me apoia. Meus pais, lá no sertão do Piauí, me apoiam, e meu sogro me apoia. Meus pais me disseram ‘você sempre foi dona de suas decisões e apoiamos você sempre’. Meu sogro falou ‘siga seu caminho, estou com você, trilhe sempre como fez e te dou minha força’.
OF: O recente luto pelo marido a fez pensar muito?
AF:  Tenho 40 anos, e sou bem resolvida. Nada muda o que recentemete passei, não vai aumentar nem diminuir meu luto pelo Marcos [Paulo]. Minha vida segue, é um trabalho bem bacana, com uma oferta que a revista geralmente oferece para uma atriz que esteja na novela das oito, da Globo.

OF: O que espera desse trabalho?

AF: Quem me conhece, me respeita, então, não tenho que dar satisfação para ninguém. Farei bem feliz, consciente, sabendo que é um trabalho lindo. Quero entrar na lista de grandes ensaios da revista. Não entro em nada pra fazer mal feito, nem de qualquer jeito. O corpo é meu e eu mostro a quem quiser. Dizem que é um ensaio nu da viúva.  Não gosto de rótulos. Isso é um trabalho e serei bem remunerada por isso. Me sinto feliz por saber que existem muitas gostosas querendo posar e eles mantiveram o interesse por mim. Não sou hipócrita em dizer não a um trabalho desses.

OF: Algo te deixa triste nesse caso?

AF:  Olha, sinceramente, o que me entristece é que as mesmas pessoas que te ligam para te afagar num momento de dor, de sofrimento, nunca ligam para apoiar numa conquista. Brasileiro não pode fazer sucesso nesse pais, é uma afronta. Mas vejo o lado bom: não sou da Globo, mas estarei numa edição especial de uma bela revista.

OF: Fora isso você tem outros projetos, certo?

AF:  Claro que sim. Olha, digo que posar para a Playboy não é o final de tudo, pelo contrário, é o meio da minha história, tenho muitas coisas para fazer, estou retomando toda a burocracia do filme que já estava para produzir e o Marcos ia dirigir. Não estou de bunda pra cima, sem o que fazer. Isso é mais um trabalho. Nunca fiz filho pra viver de pensão, nem fico brigando pela herança do Marcos. Minha vida segue no que é real.

OF: Pode  contar um pouco sobre o filme?

AF: O filme se chama Sequestrados. Eu sou a produtora e o Marcos ia dirigir, que marcos dirigiria e eu produzo. Farei uma promotora de justiça na história. Estou retomando o projeto, vendo toda a parte burocrática isso demora um tempo ainda.

OF: E sobre a briga que existia a respeito da herança do Marcos Paulo, como está esse assunto?

AF: Olha, sobre isso nem quero saber. Entreguei tudo nas mãos dos meus advogados e disse a eles que só quero saber quando houver novidades. Marcos soube dizer o que queria fazer com sua herança. Então, não vou ficar brigando.

OF: O que você pretende fazer com o dinheiro que vai receber da Playboy?

AF:  Já tenho minha casa própria, já tenho meu carro, meu filho também. Então, uma das coisas que pretendo fazer é construir poços artesianos no sertão do Piauí para matar a sede de quem vive por lá. Meu bem maior é minha saúde
No mais, a gente vai conquistando com trabalho honesto.
OF: Algum convite para trabalho em TV?

AF: Olha, me ligou um autor da Globo me perguntando se eu ainda estava na Record. Meu contrato com a Record termina em julho. E não vou renovar.

OF: Por quê?

AF: Porque pretendo me dedicar a outros projetos. Sabe, quando você é contratada da Globo pode ir a outros canais. Na Record não querem uma série de coisas. E contrato na Record é longo, de cinco anos, então não posso ficar presa a nada nem a ninguém. Não porque não precise, não é isso. Mas tenho outras coisas para correr atrás e preciso me alimentar dessa adrenalina (risos).

Trabalhos realizados

A formação de Antônia Fontenelle vem do teatro. Na TV, participou das novelas Paraíso Tropical, Malhação, bem como de SOS Emergência e A Vida da Gente. Seu mais recente trabalho foi em Balacobaco, trama da Record que foi ao ar até maio deste ano.

No teatro, Antônia produziu 16 peças, atuando em 13 delas. No quesito cinema, argumentou e atuou em Assalto ao Banco Central, filme inspirado no segundo maior assalto a banco do mundo e o maior assalto a um banco brasileiro, ocorrido em Fortaleza, em 2005, sucesso de público, atraindo 2 milhões e 500 mil espectadores.

Atualmente, Antônia está envolvida nas gravações da série Se Eu Fosse Você, do canal pago Fox, além de assinar o argumento e a produção executiva de Sequestrados, filme no qual fará também uma das personagens principais, Alice, uma promotora de Justiça. O filme será dirigido pelo ator e diretor Marcio Garcia, que substituiu Marcos Paulo, diretor da TV Globo falecido em 2012, com quem Antônia foi casada por seis anos e dividiu projetos no teatro e cinema.

Fonte: O Fuxico



ESSE BLOG TEM O APOIO DE PAX E FUNERÁRIA PRIMAVERA.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário