Delcídio detalha esquema e diz que Lula nomeou diretores da Petrobras


O ex-líder do governo e senador licenciado, Delcídio do Amaral (sem partido-MS), que foi preso em flagrante por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) e, posteriormente, saiu da cadeia depois de fazer acordo de delação premiada, concedeu entrevista ao Jornal Nacional neste sábado (19). Ele também foi entrevistado para a edição da revista "Veja" distribuída neste fim de semana.
O parlamentar repete o que disse aos procuradores federais na delação premiada, confirmando as acusações contra Dilma, Lula e outros nomes do PT e de outros partidos, mas revela alguns detalhes novos. É a primeira vez que ele é confrontado em público com o fato de que os crimes que ele denuncia, se de fato foram cometidos, foram cometidos com a cumplicidade dele.A Secretaria de Imprensa da Presidência da República divulgou nota na noite deste sábado na qual afirma que Delcídio inventa “estórias mirabolantes” e repete "inverdades". Segundo o governo, trata-se de uma estratégia de vingança. A secretaria afirmou, ainda, que o governo nunca interferiu nas investigações da Lava Jato ou do Poder Judiciário, e que a presidente Dilma determinou que medidas judiciais sejam tomadas.

Os advogados do ex-presidente Lula disseram que as afirmações do senador são vazias e incompatíveis com pronunciamentos anteriores, feitos de forma espontânea, e que não têm nenhum valor jurídico.
O Instituto Lula disse que não vai comentar "acusações sem fundamento de uma pessoa envolvida em uma barganha com a Justiça e com o Ministério Público" para conseguir redução de pena e benefícios financeiros. O instituto afirmou ainda que, num depoimento em dezembro do ano passado à Polícia Federal, o ex-presidente Lula disse que não tinha conhecimento dos desvios na Petrobras e que o ex-presidente não tem nada a esconder.

Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário