Grupo é preso em Goiânia suspeito de falsificar passaportes europeus


Seis pessoas - três homens e três mulheres - foram presos por integrar uma quadrilha suspeita de falsificar passaportes europeus, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o grupo, apresentado nesta segunda-feira (27), cobrava até 10 mil euros pelo trabalho, que consistia em simular a descendência do interessado com um antepassado que, de fato, viveu no país em questão. A polícia identificou clientes de nações como Espanha, Inglaterra e França. O delegado Kleyton Manoel Dias, responsável pelo caso, informou que a quadrilha foi detida na casa de um dos integrantes, na sexta-feira (24). Um dos suspeitos havia chegado recentemente do Reino Unido, onde havia entregado um serviço solicitado. 
"Eles usavam o sobrenome da pessoa e procuravam fichas de imigrantes que vieram para o Brasil há muitos anos. Daí eles vinculavam esse sobrenome ao interessado como se eles tivessem algum parentesco, o que não ocorria. Assim, todos os documentos eram alterados" O delegado destacou ainda que a qualidade dos papéis falsificados era boa. Conforme Dias, centenas deles foram localizados e apreendidos na residência onde ocorreram a prisões.
"Precisamos catalogar tudo. Por isso, ainda não temos como ter uma estimativa de quanto a quadrilha conseguiu faturar. Em seguida, vamos comunicar as embaixadas para que os passaportes falsos sejam cancelados", explicou.
Os suspeitos devem ser indiciados por falsificação de documento público, estelionato e organização criminosa. Se condenados, podem pegar uma pena de até 30 anos.
Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário