Toureiro não resiste e morre após chifrada nas costas; veja

O basco de 36 anos foi atingido pelo touro de forma fatal em uma competição na França




Considerado um excelente toureiro, Iván Fandiño, natural de Orduña, País Basco, não resistiu ao confronto com um touro em evento na França.
A vítima, de 36 anos, veio a óbito neste sábado (17), à tarde após levar uma chifrada na praça Aire-Sur-l’Adour, localizada na região Sudoeste do país europeu.
Conforme pode ser observado em um vídeo que registrou o momento do acidente, o toureiro escorregou ao tentar fazer um movimento de defesa com a capa.
 Ele então caiu no chão e virou uma presa fácil do animal que o acertou em cheio na lateral direita das costas. O toureiro foi encaminhado às pressas a um hospital de Mont de Marsan, onde os plantonistas não tiveram mais como evitar o pior. O esportista acabou morrendo no local. Ainda assim, os plantonistas o encaminharam a um corpo médico próximo para tentar algum outro procedimento que pudesse salvar a vida de Iván. Não houve sucesso.
Iván Fandiño estava se saindo bem no evento, já que tinha acabado de cortar uma orelha de seu primeiro touro e se apresentava no momento ao lado do colega Juan del Álamo e do toureiro francês Thomas Dufau.
Conforme a imprensa internacional, a vítima ainda chegou a pedir rapidez no transporte, pois sabia que estava morrendo. Pouco depois das últimas palavras Iván Fandiño teria falecido, no fim do trajeto da ambulância do município francês de Aire Sur L'Adour para o hospital Layné de Mont de Marsan.

O toureiro teria dito a frase para o colega de capa e também francês, Thomas Dufau. Ele foi um dos esportistas que auxiliaram carregando o toureiro para a enfermaria da arena.
Os entendidos na modalidade contam que Iván tinha sido um grande toureiro, mas que a glória dos tempos passados o abandonara há alguns anos. Nesse período ele vinha batalhando para sair do ostracismo, mas não houve tempo suficiente para uma volta triunfal com que tanto sonhava.
A fase mais importante de sua vida de toureiro foi em 29 de março de 2015, quando se fechou sozinho na arena de Las Ventas, com seis touros das chamadas ganaderías duras, as fazendas de criação de segunda linha. Naquele momento ele viveu o auge de carreira, produzindo uma data histórica para a tauromaquia.
Fandiño era o único toureiro basco que ainda estava em atividade. Tinha uma personalidade sério e caracterizava-se por  falar pouco. Os admiradores do esporte diziam que suas marcas nas arenas eram a coragem e uma ótima técnica.

Share on Google Plus

About

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário